sábado, 23 de setembro de 2017

Poema do III Anuário da poesia

Foto do poeta Airton Souza tirada na noite do lançamento do
"III ANUÁRIO DA POESIA".

Pipiras e pardais 

Vê pássaros na varanda
Pra mim é um privilégio
Do nada eles aparecem
Talvez seja meio estratégico
Sem gaiola, sem alçapão
Só com agrados e ração
Mas sem nenhum sacrilégio.

As Pipiras chegam cedo
Canta e chama a atenção
E nem na minha presença
Elas têm ponderação
Só querem comer bananas
São sem limites, sacanas!
Comem e borra o chão.

Os Pardais são mais humildes
Vem após as refeições
Sagazes e silenciosos
Pousam na mesa ou no chão
Só para catar migalhas
Suas visitas ali não falham
Meus mimos e admiração.

Lusa Silva
Texto pulicado na página  65 do III Anuário da poesia.
ImageChef.com - Custom comment codes for MySpace, Hi5, Friendster and more

As proezas do meu avô

Vô Bié e Ritinha sua mulher Velho honesto e trabalhador... Mas era ignorante igual seu  Lunga Zombava do curandeiro ao doutor Faz...