quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Angelim

Exuberantes! É tope um galarim,
Gigantes da floresta amazônica,
Aos meus olhos, é um bogarim
Ou até mais do que diz a Botânica.

Ah! Encanto-me com a tua beleza
Tua robustez, a lindeza externa,
Há quem visa teu âmago a riqueza,
A tua madeira a opulência interna.

Que seja vermelho, pedra, amargoso
As cores do teu cerne são variadas
Um luxo, duradouro belo e valioso.

Admiro-te quando muda de cores
No mês de agosto as folhas caem
 E logo em seguida nascem as flores.


Lusinete B. Silva(a Lusa Silva)





quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Noite do cordel 2015

Terra de Francisco coelho
E de são Felix de Valóis
Teu o nome e um poema
Grande relíquia do Pará
Vou declamar-te em verso
Pra o mundo inteiro escutar.

As proezas do meu avô

Vô Bié e Ritinha sua mulher Velho honesto e trabalhador... Mas era ignorante igual seu  Lunga Zombava do curandeiro ao doutor Faz...